Valtênio Paes

Professor adjunto da Universidade Federal de Sergipe, advogado atuando principalmente no direito, ensino, história, administração pública. Autor dos livros " A LDBEN Comentada'' da Redes Editora e "Derecho Educacional EN EL MERCOSUR" da Editorial DUNKEN.

Pesquise aqui:

Depois de Renan e o STF novas eleições para presidente um caminho para conciliação politica do país.

Valtenio Paes      segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Compartilhe esta página com seus amigos

 Depois de Renan e o STF novas eleições para presidente um caminho para conciliação politica do país.

 

    Em 2013 escrevemos aqui que era preciso escutar o grito das ruas. Dilma, o Congresso e as lideranças políticas ouviram pouco. Em setembro de 2014, ao comentarmos as eleições, reiteramos também por este jornal que os tempos mudaram. Era preciso transparência na utilização do dinheiro público. Em 05-03-2016 defendemos eleições para presidência como caminho para conciliação do povo brasileiro. Agora urge as eleições antes que o cenário piore e surpresas indesejáveis aconteçam.

    É evidente que setores do judiciário brasileiro entenderam o grito. Agora membros do judiciário, do ministério público e da polícia começaram praticar justiça contra a velha corrupção. Grandes lideres políticos e empresários começam ir para a prisão local de pobres no passado. Anima mas ainda é pouco. Noutros setores do executivo, do legislativo, do judiciário e nas relações com a impressa também acontece a corrupção. É só conferir que encontra. Dilma, Cunha, se foram. Renan, nem tanto.

       Qualidade no serviço público e transparência nos gastos não apareceram. Discursos antigos de faz de conta continuam. Maia é farinha do mesmo saco, restava o STF com rachaduras ainda pequenas agora ampliadas com a decisão sobre Renan neste 07-12-2016. Se não tivermos convocação de eleição, a crise politica, e não é econômica, se aprofundará. Ainda é tempo do que defendemos aqui em 05-03-2016. Agora não precisa mais de renuncias. Bastam que as cúpulas dos poderes decidam por eleições para uma conciliação nacional. O grito das ruas está esperando.

  Supremo atira pro um lado, Senado pro outro, Câmara também e o povo insatisfeito vai às ruas. Perigoso é não ver alternativa e procurar os quartéis. O regime militar de 64 que o diga. Quem viveu aquela época que o diga.

 A onda crescente de radicalismos se apodera de setores do povo brasileiro. Brigas, manifestos nas ruas e nas redes sociais têm criado separação entre as pessoas. Preconceitos sociais e políticos desnudam nossa nação, enquanto isso os lideres políticos fazem de conta e cantam ´´deitado eternamente em berço esplendido´´ com se nada estivesse acontecendo.

 Vergonhoso para as pessoas que compõem as instituições são as negociações para chegarem às certas decisões. O exemplo do afastamento e manutenção de Renan na presidência do Senado deixa qualquer estudante de direito sem entender. Afinal, Lula foi impedido de ser ministro sem está processado, Cunha foi afastado do cargo  por está processado e Renan segunda feira foi também para na quarta ser reconduzido mesmo estando processado.

   Pior ainda, estando processado após se negar ser citado de ordem judicial determinada pelo ministro do STF, recorreu e dois dias depois consegue anular parcialmente o ato apesar de alguns votos de seus ministros reconhecerem a desobediência à justiça.  

  Temos que esgotar e recriar formas democráticas de exercício de poder, jamais aderir no desespero a modelos ditatoriais.  Antes que seja tarde, novas eleições em busca da conciliação política do país!

 Professor doutor Valtênio Paes de Oliveira

 drvalpo@uol.com.br

Comentários

Copyright © 2016 Valtênio Paes - Todos os Direitos Reservados -  Desenvolvido por : miboo.com.br